Posts Tagged ‘goleadas’

Coritiba 4×1 Vitória: quartas de final da Copa do Brasil 2012

Everton Costa marcou pela primeira vez na temporada

A foto é do sítio do Coritiba.

Depois de três jogos sem marcar (o Atletiba da final, o primeiro jogo contra o Vitória pela Copa do Brasil e a estréia no Brasileirão contra o Inter) o Coritiba desencantou.

Não sem antes fazer o torcedor passar alguns minutos de pânico, pois tomou 1×0 no início do jogo. Alia parecia que ia desandar a maionese, porque o Coritiba agora passava a precisar vencer o jogo. Ou seja, tinha que fazer ao menos 2 gols, cuidando para não tomar mais nenhum.

O medo aumentava à medida que a gente se lembrava que o Vitória tinha eliminado o Botafogo assim, fora de casa, após empate no Barradão.

Mas com o Coritiba a coisa foi diferente.

Um minuto depois de sofrer o gol, o Coritiba empatou. Ayrton cobrando falta na cabeça de Everton Costa, que foi perfeito. Era o segundo jogo do camisa 2, recém contratado. Aliás, dá pra dizer que foi o primeiro jogo dele com a camisa alvi-verde. Que em Salvador ele estava tão nervoso que não jogou muita bola. Nesta quarta-feira, pelo contrário, Ayrton mostrou a que veio. Marca bem, sobe com velocidade, cruza, dribla, bate bem falta, escanteio e lateral. Na minha concepção, Jonas pode pedir o boné.

Everton Costa foi outro que finalmente desencantou. Vinha sendo titular há alguns jogos, jogando bem e se movimentando, mas sem marcar gols. Fez logo dois para confirmar que merece a posição.

O Coritiba entrou em campo escalado assim por Marcelo Oliveira: Vanderlei; Ayrton, Demerson, Emerson e Lucas Mendes; Júnior Urso, Sérgio Manoel, Renan Oliveira e Everton Ribeiro; Roberto e Everton Costa.

Time muito bem escalado, exceto por Renan Oliveira, que não pode ser titular com Lincoln no banco. A meu ver, a única justificativa é o preparo físico de Lincoln, que já jogou bastante na temporada, e precisa dosar o ritmo, pela idade. Realmente Renan Oliveira não esteve bem no jogo, mas o problema foi corrigido pelo professor no intervalo. O Coritiba já voltou para o segundo tempo com Lincoln no lugar de Renan Oliveira.

Mas dizendo isso eu já me adianto. Porque o primeiro tempo terminou com o Coritiba na frente. Sérgio Manoel robou a bola na mei cancha, e mais do que rápido lançou com perfeição para Everton Ribeiro entrar livre na área e sofrer pênalti. Que o próprio converteu e sagrou a virada. Aliás, Sérgio Manoel provou que é o segundo volante para ser titular na temporada. Além de marcar com firmeza, sabe jogar com a bola no pé, e tem ótimo passe. Tem tudo para ser o substitituto de Leo Gago, mas com uma carreira muito mais promissora pela frente.

Mesmo com o Coritiba voltando do intervalo à frente no placar, a substituição no meio campo se justificava. Não dava para ficar sossegado, o placar era perigoso. Um golzinho do Vitória eliminava o Coritiba. Era preciso continuar jogando futebol e marcando com firmeza. O Coritiba precisava de mais gols.

Então veio o contra-ataque prefeito, do tipo que o Coritiba gosta de fazer em quartas-de-final de Copa do Brasil (teve um assim contra o Palmeiras em 2011). Da área do Coritiba até o gol adversário, em 5 toques de primeira:

Ainda teve mais um gol, com o chute de Ayrton de fora da área, que o goleiro do Vitória refugou, e que Everton Costa aproveitou o rebote para por pra dentro.

Detalhe para Anderson Aquino: entrou no segundo tempo, erroneamente no lugar de Roberto, um dos melhores em campo. Aquino não vem jogando bem há tempos, a ponto de perder posição no time titular. Mas quando entra no segundo tempo é uma fera. deu velocidade e movimentação ao ataque do Coritiba, e mostrou que continua sendo boa opção.

Mais uma substituição ainda aconteceu: o jovem Vinícius entrou no lugar de Everton Ribeiro, mas não teve praticamente oportunidade de pegar na bola.

O vídeo do Sportv com os melhores momentos do jogo está aqui.

A goleada do Coritiba foi uma soma de dois fatores. Primeiro, desde muito tempo (2010 pelo menos) o time vem sendo soberbo no Couto Pereira. Não contar com isso é burrice do time adversário. Temos então, a eficiência e a velocidade do Coritiba contra a imprudência do Vitória, que veio pensando em jogar pra cima do Coxa.

O Coritiba continua tendo sérios problemas fora de casa, e dificuldade aguda para superar retrancas bem armadas. Agora, contra quem vem no Couto Pereira pensando em sair pro jogo, o Coritiba tende a fazer isso mesmo.

A expectativa agora é pela disputa com o São Paulo nas semifinais. Não custa lembrar que o Coritiba foi o único time a derrotar o Coritiba em condições normais no Couto Pereira em 2011 (teve também aquela coisa estranha que foi a derrota para o Atlético GO na primeira rodada do Brasileirão, mas o Coxa estava com a cabeça na final da Copa do Brasil com o Vasco). No jogo pelo Brasileirão 2011, o São Paulo terminou o primeiro tempo ganhando de 4×0 no Couto Pereira. O Coritiba ainda teve pique para quase empatar, e o jogo terminou 4×3. Muito porque o Carpegiani tirou o Rivaldo, que organizava o São Paulo.

A principal receita para o Coritiba enfrentar o São Paulo é não escalar Eltinho em hipótese nenhuma. Naquela derrota de 2011, cada vez que Eltinho pegava na bola era um gol do São Paulo. Ele foi substituído e saiu chorando de campo. Aquele também foi um dos poucos jogos em que Leandro Donizetti jogou mal em sua vida.

Ou seja, se um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, aqueles 4 gols do São Paulo no Couto Pereira são coisa pra nunca mais acontecer. Agora, todo cuidado com Luis Fabiano e com Lucas será pouco. O Coritiba tem condições da avançar à final, mas vai ser um jogo dificílimo. Não existe favoritismo, mas tendo a considerar o São Paulo mais time.

Veja os jogos anteriores do Coritiba na Copa do Brasil:

Vitória 0×0 Coritiba: quartas de final da Copa do Brasil 2012

Paysandu 0×1 Coritiba: oitavas de final da Copa do Brasil 2012

Coritiba 4×1 Paysandu: oitavas de final da Copa do Brasil 2012

 

Anúncios

Coritiba 4×1 Paysandu: oitavas de final da Copa do Brasil 2012

A revelação do Coritiba em 2012 sofrendo seu segundo pênalti

Foto composta de montagem feita aqui no blog, a partir de imagens tiradas de uma galeria no sítio do Coritiba. Clique nela que amplia.

Esse garoto aí está em seu primeiro ano como profissional, ainda não jogou uma partida inteira e entrou só duas ou três vezes em campo. Entretanto já pode ser considerado o melhor jogador que o Coritiba tem em seu elenco. Rafael Silva pegou duas vezes na bola, nas duas foi muito efetivo e rápido em direção ao gol – e só podia ser parado com pênalti. Na primeira vez, anotado pelo árbitro, cobrado por Roberto e defendido pelo goleiro do Paysandu após catimba que lhe valeu cartão amarelo. Na segunda vez, a da foto acima, o goleiro tomou novamente o cartão, dessa vez tendo que ir para o chuveiro. Resultou no 4º gol do Coritiba apó cobrança do veterano Tcheco.

E o melhor de tudo: Rafael Silva é um craque de alta estirpe, e o Coritiba não precisa dele no momento. Quero dizer: há tempo para ele amadurecer, sem que se exija que salve o time em momentos difíceis. O negócio é esse mesmo – ele continuar entrando no segundo tempo, aprontando pra cima das defesas. Marcando um golzinho aqui, outro ali. 2012 Ainda não é o ano para ele entrar como titular. Ele tem tempo para isso, e o Coritiba não precisa apressar as coisas. Afinal, o neymar alvi-verde acabou de completar 20 anos de idade.

Saber o placar sem ter assistido o jogo pode dar a entender que o negócio foi fácil para o Coritiba. Não foi bem assim. O vídeo do SPORTV com os melhores momentos também sugere que o Coritiba realmente massacrou, com um golzinho isolado do Papão. Mas eu vi tudo, e o jogo merece uma narrativa mais elaborada.

Primeiro, o Coritiba se apresentou com vontade de jogar bola, controlar a partida e construir uma vantagem significativa para não se complicar em Belém. Dominou as ações, controlou a bola e fez boas jogadas, sem conseguir converter em perigos reais ao gol dos azuis e brancos.

Do lado do adversário, o Paysandu se defendia bem, e chegava com perigo ao ataque, mostrando que veio para jogar de igual para igual, e não foi à toa que eliminou o Sport.

Então o Coritiba mostrou porque foi o bicho papão de 2011, e porque continua forte em 2012: jogadas de velocidade, a destruição dos esquemas da defesa adversária e 3 gols na metade final do primeiro tempo. Primeiro numa jogada magistral de Everton Ribeiro, que pegou um rebote de bola saindo da defesa, quase perdeu, deixando os jogadores adversários naquele estado de sair em velocidade para um contra ataque, mas o camisa 11 esticou um pouquinho mais a perna, fez o passe e pegou todos com as calças na mão. Melhor para Anderson Aquino que teve só o trabalho de empurrar para dentro.

Minutinho depois, foi a vez de Roberto partir em velocidade e concluir, mesmo desquelibrado, tirando do goleiro. E outra vez o camisa 7 foi em velocidade, desta vez à linha de fundo, para colocar nos pés de Everton Ribeiro, autor do 3º gol.

Aí o jogo já estava liquidado, e foi assim o final do primeiro tempo.

Mas é bom lembrar, que há um segundo jogo marcado para Belém. E se o 3 a 0 complicava muito as coisas para o Paysandu, marcar um golzinho poderia reverter tudo e acender a chance de classificação.

Por isso o time de Belém voltou reorganizado, anulou o Coritiba e começou a chegar com facilidade ao ataque. Marcelo Oliveira sacou Anderson Aquino, que apesar do gol não jogou praticamente nada de futebol, coisa que vem acontecendo há várias partidas. Em seu lugar colocou Renan Oliveira para tentar compor o meio campo e ficar mais com a bola no pé. Mas ficou tudo na mesma, porque Renan Oliveira também não jogou futebol.

E o Papão chegou ao seu gol, que já estava maduro. Foi depois de um bate-rebate na área do Coritiba, quando Vanderlei fez uma defesa meio milagrosa.

Aí pareceu que a maionese ia desandar. O Paysandu assumiu o controle do jogo, e o Coritiba passou sufoco. As chances foram aparecendo, e o 3×2 foi uma realidade muito próxima, o que acabava tornando a espectativa do jogo de volta bem favorável ao time nortista.

Então o treinador do Coritiba postou dois jogadores ao lado do gramado, para entrarem: Rafael Silva, o guri da foto acima, cuja história no jogo já sabemos, e o volante Sérgio Manoel, recém chegado do Noroeste de Bauru. Imagino que o estreante com a camisa Coxa entraria no lugar de Tcheco, já desgastado e pouco efetivo, para tentar compor melhor o setor de contenção do meio campo, onde o Coritiba não controlava mais as ações.

No exato momento, Jonas contundiu-se na lateral do campo, o que obrigou Marcelo Oliveira a repensar as ações. Junior Urso foi para a lateral, Thceco ficou, e Sérgio Manoel entrou na posição de Junior Urso. Isso resultou em grande perda de qualidade para o Coritiba, porque Junior Urso como lateral foi um fiasco, e o Paysandu deitou e rolou pelo setor dele até o fim do jogo.

Só que na parte da frente a entrada de Rafael Silva no lugar de Lincoln (que desapareceu do jogo no segundo tempo) deram nova dinâmica ao Coritiba. O garoto sofreu os dois pênaltis, que resultaram no gol que definiu o placar, e na expulsão do goleiro que desfalca o time em Belém.

Ou seja, deu para a torcida sofrer um bocado, porque tinha hora que o 3×2 parecia mais real que um improvável 4×1.

É preciso que se diga que Vanderlei segurou a onda, com uma defesa dificílima, e foi ele que evitou o segundo gol do Papão após cabeçada no chão em cobrança de falta da entrada da área. Esse lance o vídeo do SPORTV não mostra.

Agora a coisa ficou mais tranquila para o jogo em Belém, e ninguém imagina que o Paysandu seja capaz de reverter uma situação dessas. Embora todo cuidado seja pouco. O importante é fazer gol lá, jogando seguro mas com ousadia.

Seja como for, o negócio é o seguinte: o Coritiba é, de novo, candidato sério ao título da Copa do Brasil. Esse ano espera-se que com mais tarimba em decisão, coisa que faltou ano passado na hora do “vamos ver” contra o Vasco.

Veja os últimos jogos do Coritiba:

Coritiba 4×2 Atlético: 10ª rodada do segundo turno do Campeonato Paranaense 2012

Operário 2×2 Coritiba: 9ª rodada do Campeonato Paranaense 2012

Coritiba 3×0 Asa: segunda fase da Copa do Brasil 2012

%d blogueiros gostam disto: